Resenha

{Resenha} O mundo de Aisha

Olá, aventureiros!

Hoje nós vamos conversar sobre a incrível graphic novel O Mundo de Aisha- A revolução silenciosa das mulheres no Iêmen, publicado pela Editora Nemo, tendo autoria de Ugo Bertotti. O autor inspirou-se nas fotografias e nas entrevistas realizadas pela fotojornalista Agnes Montanari.

DSCN1598

  • Sobre a história:

A jornalista Agnes foi até o Iêmen e entrevistou algumas mulheres. A HQ nos traz a história de Sabiha, Hamedda, Aisha, Houssen, Ghada, Ouda e Fatin.

Essas mulheres, como tantas outras naquele país, casaram-se muito novas (é o famoso “casamento arranjado”, podemos dizer assim). Saíram de casa aos doze, treze anos para morar com homens mais velhos que elas e cuidar do lar.

A maioria não podia trabalhar fora de casa. Muitas eram agredidas por seus companheiros (quando saiam de casa, quando eles achavam que algum outro homem estava olhando para elas, quando eles chegavam em casa e elas não estavam usando o niqab – vestimentas das mulheres muçulmanas,…). O autor da HQ traz esses relatos para o leitor.

DSCN1607

Mas sempre tinham aquelas que desafiavam e lutavam por seus ideais. Mulheres como Hamedda, conquistaram um lugar de prestígio na sociedade iemenita abrindo um negócio lucrativo e que ficou muito conhecido na região. Os turistas adoravam o restaurante de Hamedda!

DSCN1602

Outras jovens mulheres, como Aisha, não aceitavam o modo de vida ao qual as mulheres iemenitas estavam sujeitas. A mãe de Aisha também queria que a filha tivesse um futuro promissor. Enfrentando o machismo do irmão mais velho, Aisha não se deixava abater e, aos poucos, foi conquistando seu lugar. Ela não aceitava casar-se com quem não conhecia. Vivia um romance com um jovem rapaz iemenita e acreditava que era possível se casar com quem amava. Aisha fez curso superior e trabalhava em uma das empresas mais renomadas da região de Saana.

Uma HQ comovente, que nos leva a refletir muito sobre a cultura mundial e as diferentes formas de vida das mulheres árabes.

  • Sobre a HQ:

Os traços são simples, mas bem fortes. A HQ foi desenhada toda em preto e branco, o que causa mais emoção, ao meu ver, quando é lida.

O autor utilizou, junto às ilustrações, fotos que a própria jornalista Agnes tirou quando realizou as entrevistas. Um grande diferencial, que fez com que a graphic novel ficasse ainda mais realista para o leitor.

Excelente trabalho da Editora Nemo!

AISHA

 

Por:

Kelly Cominoti

3 comentários em “{Resenha} O mundo de Aisha”

  1. Ameiiiiiii a história, Kelly!!!
    Dessa “saga” (que não é série, eu sei, mas tem temáticas parecidas, apesar de serem autobiográficas), li “Persépolis” e “Adeus tristeza” (esta última, se passa na China). Mas são todas histórias de mulheres e suas famílias, entrelaçadas com a história de seus países. Muito interessante, embora nenhuma tenha recebido cinco estrelas pra mim. Sou uma pessoa difícil com HQs. Massss fiquei interessada pela pluralidade de histórias contadas na mesma HQ! 😀
    Beijoooo!
    Nati

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s